Follow by Email

sexta-feira, 7 de março de 2014

ensina o caminho que deve andar...provérbios 22.6 tema para culto

reflexão


Se verdadeiramente quisermos que este versículo seja uma realidade na vida de nossos filhos, cabe a nós, pais e mães, em obediência a Palavra de Deus, evangelizar e discipular nossos filhos. Precisamos além de levá-los a Jesus, ensiná-los a crescer na intimidade e comunhão com Deus.Ensinar a criança no caminho em que deve andar é muito mais do que levá-la a igreja domingo após domingo, é muito mais do que ensiná-la a ser religiosa, é muito mais que ensiná-la a orar na hora das refeições, é muito mais que proibí-la de assistir um desenho da Disney, é muito mais que ler a Bíblia só no dia em que dá tempo, é muito mais do que cursá-la em um colégio cristão, é muito mais que delegar a professora da Escola Dominical o que Deus nos delegou como pais.
Ensinar a criança no caminho em que deve andar é viver a vida de Cristo a cada momento de nossa vida, é exalar o bom perfume de Cristo em nossos lares, para que nossos filhos vejam Cristo e o seu amor através de nós.
Ensinar a criança no caminho em que deve andar é levá-la a amar a Jesus de todo o seu coração e sua alma, como nós amamos, é ensiná-la a ter comunhão íntima com Jesus como nós temos, ensiná-la a ter desejo de orar, falar com Deus como nós, é ensiná-la a ter fome da Palavra e se alimentar diariamente como nós nos alimentamos.
Ensinar a criança no caminho em que deve andar é colocar a Palavra de Deus no coração e na alma de nossos filhos, estando sempre a frente dos seus olhos. É ensinar a tempo e fora de tempo, é almoçando na mesa, brincando no chão, tomando banho, fazendo jantar, comendo juntos. Andando no caminho da padaria, da escola, do shopping, da feira, do parque. É ensinando na hora de deitar, na hora de se levantar para a escola (Deuteron.. 11:18 a 21) e quando for velho não se desviará deste caminho, pois as promessas de Deus são verdadeiras, não mudam e não falham.
Sendo assim porque tantos jovens que foram "criados em lares evangélicos" e foram "criados na igreja" estão hoje longe de Deus, desviados para as drogas, alcoolismo, prostituição, marginalidade? Ou mesmo não querendo nada com Deus. Quem falhou ? Deus ou nós os pais?Hoje é o tempo urgente para vivermos essa promessa de Deus em nossos lares, pois como pais desta geração precisamos também com urgência obedecer e viver a Palavra de Deus em Deuteronômio 11 e Salmos 78.

Claudia Guimarães

achei no blog:
http://carolinepetersen.blogspot.com.br/p/jograis-e-pecas.
muito bom amei as dicas
OBRIGADO DEUS POR NOSSOS PAIS





NARRADOR: DEUS CRIOU HOMENS DE VÁRIOS TIPOS E VARIAS RAÇAS

(ENTRAM OS MENINOS)

MENINO 1: POSSO SER ÍNDIO                                                                                                                                    
MENINO 2: NEGRO
MENINO 3: BRANCO
MENINO 4: OU DE QUALQUER OUTRA RAÇA

TODOS OS MENINOS: SOMOS HOMENS CRIADOS POR DEUS .

NARRADOR: DEUS ORDENOU AO HOMEM QUE TRABALHASSE.

MENINO 1: POSSO SER ENGENHEIRO
MENINO 2: POSSO SER CARTEIRO
MENINO 3: POSSO SER BOMBEIRO
MENINO 4: POSSO SER VENDEDOR
MENINO 1: POSSO SER PESCADOR
MENINO 2: POSSO SER PORTEIRO
MENINO 3: POSSO SER GERENTE
MENINO 4: POSSO SER AGRICULTOR

NARRADOR: DEUS AMOU TANTO OS HOMENS QUE LHE DEU UMA AJUDADORA.
(ENTRAM AS MENINAS)

NARRADOR: AGORA DEUS DEU ORDEM AOS PAIS...

MENINO 1: DEUS É O ÚNICO SENHOR.
MENINA 1:OUÇAM O SENHOR É O NOSSO DEUS.
MENINA E MENINO 1: O ÚNICO DEUS.
MENINO 2: AMARÁ O TEU DEUS...
MENINA 2 : DE TODO TEU CORAÇÃO.

OS MENINOS: DE TODA A TUA ALMA.
AS MENINAS: DE TODAS AS TUAS FORÇAS.
OS MENINOS: GUARDA ESSAS PALAVRAS NO SEU CORAÇÃO
AS MENINAS: E NA TUA MENTE
MENINO E MENINA 3: ENSINA OS TEUS FILHOS E AS TUAS FILHAS.
MENINO E MENINA 4: SENTA-TE E FALA QUE TEU DEUS É O ÚNICO SENHOR.
AS MENINAS: QUE ELE É O NOSSO DEUS.

NARRADOR: NO TEMPO CERTO, DEUS COMEÇOU A BUSCAR UM CASAL PARA SER OS PAIS DE SEU FILHO, SEU ÚNICO FILHO, SEU FILHO AMADO. DEUS BUSCOU UM HOMEM ESPECIAL PARA SER UM PAI ESPECIAL. UM HOMEM QUE:

MENINO 1: AMASSE E OBEDECESSE A DEUS.
MENINO 2 E 3: CONHECESSE A PALAVRA E OS ENSINOS DE DEUS.
MENINO 4: ORASSE A DEUS

NARRADOR: UM PAI PODERIA SER COMO ABRAÃO, ISAQUE , NOÉ, ZACARIAS E , TANTOS OUTROS...
...JOSÉ ! QUANDO DEUS ENCONTROU ESTE PARA O SEU FILHO, ELE ACHOU:

MENINO 1: UM HOMEM DIREITO
MENINO 2: JUSTO E AMÁVEL.
MENINO 3: COMPREENSIVO E TRABALHADOR
MENINO 4: PACIENTE PARA ENSINAR AOS SEU FILHOS
TODOS : EXEMPLO DE UM BOM PAI , ASSIM COMO OS NOSSOS !
NARRADOR : DEUS DISSE QUE AS CRIANÇAS DEVERIAM SER ENSINADAS.



MENINA 1: ENSINA-NOS
MENINA 2: TREINA-NOS
MENINA 3: CORRIGE-NOS
MENINA 4: DISCIPLINA-NOS
MENINA E MENINO 1 : INSTRUI-NOS NOS CAMINHOS DO SENHOR.
MENINA E MENINO 2 : CRIA-NOS NOS CAMINHOS DO SENHOR !!!

TODOS: PARA QUE POSSAMOS CRESCER EM SABEDORIA, EM ESTATURA E EMGRAÇA DIANTE DE DEUS E DOS HOMENS COMO JESUS !

(Texto Extraído De “Crianças No Palco” , Adaptado Por : Caroline Petersen Porto Da Costa Rocha)




A HISTÓRIA DA OBEDIÊNCIA


Peça que pode ser apresentada com fantoches...
Narrador e Samuel falam sobre obediência

Samuel, Hofni e Fineias

NARRADOR: Olá, crianças!!! Prestem muita atenção porque hoje vamos falar sobre obediência. E para isso vamos conversar com algumas pessoas que vieram para me ajudar a contar a história.
SAMUEL: (o narrador leva um susto) Olá, pessoal! Qual é? Tudo bem com vocês?
NARRADOR: Puxa! Que susto você me deu!
SAMUEL: Ah, desculpa, (tia Jeanne). Eu não queria assustar você! 
NARRADOR: Tudo bem, já passou. Mas... quem é mesmo você?
SAMUEL: Ah, tia Jeanne, não tá me reconhecendo, eu sou o Samuel. O Filho de Ana e Elcana! Lembrou?
NARRADOR: Ah... sim! Samuel, tô lembrada sim! Tudo bem com você Samuel?
SAMUEL: Tudo maneiro, tia Jeanne.
NARRADOR: Bem, Samuel, agora você pode falar novamente com as crianças!
SAMUEL: Olá, pessoal! Qual é? Tudo bem com vocês?
NARRADOR: (leve as crianças a responder a saudação do fantoche)
SAMUEL: Quanta criança bonita, hein tia Jeanne?
NARRADOR: É verdade, Samuel, essa crianças são bonitas e também abençoadas!
SAMUEL: Que bênção, hein!
NARRADOR: Samuel, me diga uma coisa. 
SAMUEL: O que é, tia Jeanne?
NARRADOR: Samuel, sabe que um dia eu li a sua história na bíblia?
SAMUEL: É mesmo, tia Jeanne! A minha história tá na bíblia sim. Mas o que foi que você leu sobre mim, tia Jeanne?
NARRADOR: Ah... eu li uma coisa muito interessante. Eu li que seu pai e sua mãe queriam muito ter um bebê e que oraram muito a Deus pra você nascer, é verdade, Samuel?
SAMUEL: É verdade sim! É verdade sim! Minha mãe orou e disse que se Deus lhe desse um filho, ela o consagraria e o entregaria no altar de Deus.
NARRADOR: Ah, então sua mãe orou ao Senhor porque ela queria ficar grávida? (chegando mais perto de Samuel) E Deus ouviu a oração dela?
SAMUEL: É claro, né tia Jeanne. Olha eu aqui!
NARRADOR: Ah... (ops), é claro! É mesmo, você está aí!!! Você é a prova de que Deus ouviu a oração de Ana.
SAMUEL: (balança a cabeça várias vezes pra concordar)
NARRADOR: E porque Deus respondeu a oração de sua mãe, ela cumpriu o voto que fez, não é isso, Samuel?
SAMUEL: É isso mesmo, tia Jeanne. E o voto era que ela me deixaria no templo pra ficar junto do sacerdote Eli para aprender mais sobre Deus.
NARRADOR: É mesmo (pausadamente), Samuel? 
SAMUEL: Isso, isso, isso!
NARRADOR: E... Samuel... (pausa com possível desconfiança).... Me diga uma coisa aqui. (chega bem perto do Samuel)
SAMUEL: (Se inclina para o narrador)
NARRADOR: Quando sua mãe disse que você tinha que ficar lá com o sacerdote Eli... você ... você, assim... você...
SAMUEL: Pode falar tia Jeanne!
NARRADOR: Você obedeceu?
SAMUEL: Sabe tia Jeanne, eu decidi uma coisa na minha vida.
NARRADOR: E o que foi que você decidiu, Samuel?
SAMUEL: Eu decidi que quero ser sempre obediente.
NARRADOR: É mesmo, Samuel? Mas isso é uma coisa muito boa!!! Parabéns, viu!!!???
SAMUEL: O... tia Jeanne.
NARRADOR: O que foi, Samuel?
SAMUEL: Será... que essas crianças que estão aqui são todas obedientes?
NARRADOR: Eu não sei, não. Mas... pergunte pra elas, ué!
SAMUEL: Posso perguntar, tia Jeanne?
NARRADOR: Pode sim Samuel.
SAMUEL: Crianças, vocês são obedientes? (pausa) Quem é criança obediente aqui levanta a mão!
NARRADOR: Olha, Samuel, viu quanta criança aqui é obediente?
SAMUEL: Vi sim, tia Jeanne. Isso é muito bom. 
SAMUEL: Mas tia Jeanne, eu conheci filhos desobedientes.
NARRADOR: É mesmo Samuel? E quem são esses filhos desobedientes?
SAMUEL: Ah, vou dizer o nome deles: é Hofni e Finéias.
NARRADOR: Ah... sei. Sei sobre eles. 
SAMUEL: Ah, tia Jeanne, conta para as crianças sobre eles, conta. Vou ali e já volto. Quando você terminar de contar eu volto, ta?!
NARRADOR: Tá bom, Samuel, eu vou contar.
SAMUEL: Fica balançando a cabeça de vez em quando para concordar com a história que está sendo narrada.
NARRADOR: Sabe crianças, existiram duas crianças na bíblia chamadas Hofni e Finéias. Como era o nome delas? ... ... Muito bem! Essas crianças não foram obedientes ao seu pai. Eles desobedeciam, eles faziam coisas erradas, eles falavam palavrões, ... E sabe o que aconteceu? Elas não viveram muito tempo.
SAMUEL: Que pena!!!
NARRADOR: É. Que pena mesmo, não é Samuel? Mas você sabe que eles morreram porque não foram obedientes? É isso mesmo. Quem não é obediente pode morrer cedo, sabia.
Mas ninguém precisa ficar preocupado, é só ser obediente, não é mesmo?!
NARRADOR: O nosso amigo aqui, o Samuel da bíblia, ele sempre foi obediente ao sacerdote Eli, aos seus pais e também a Deus. Não é Samuel?
SAMUEL: Só balança a cabeça confirmando.
NARRADOR: Então...
MÃE: (voz oculta) Samuel! Samuel!!
SAMUEL: Hi, tia Jeanne, preciso ir, minha mãe tá me chamando. E como eu sou obediente, eu vou rapidinho. Tchau criançada! Até a próxima!!!! FUI!!!
NARRADOR: Vamos dar tchau pro Samuel crianças? Tchau!!!!!!!!
NARRADOR: Viu pessoal como o Samuel é obediente? E por ser obediente, ele agradou muito ao Senhor!
NARRADOR: Não sejam como aqueles dois irmãos, Hofni e Finéias que foram desobedientes. Seja como Samuel.



Fonte WEB (www.teatrocristao.net)

Dia das Mães:


O MELHOR LAR DO MUNDO

Cenário- Lar 
Personagens- crianças vestidas de: pai, mãe, filho, relógio, criança com a Bíblia, narrador (a quantidade de crianças que tiver, por exemplo: 5 mãezinhas, 4 paizinhos e assim por diante.)

Narrador- Aqui está um lar feliz. Hoje são tão poucos os lares que estão completos... Mas no plano de Deus o lar tem pai, mãe e filhos. Porém estar completo não é sinal de felicidade. Qual será, então, o sinal de um lar feliz? (crianças: meninos maiores vestidos como papai, meninas maiores como mamãe e os pequeninos como filhos). 

Crianças entram cantando: 
Se com papai está Jesus, é feliz o lar, é feliz o lar, é feliz o lar.
Se com mamãe está Jesus é feliz o lar, é feliz o lar, é feliz o lar. 
Se com os filhos está Jesus é feliz o lar, é feliz o lar, é feliz o lar. 

Narrador- Eis o segredo do lar feliz: É ter Jesus como um dos moradores. Papai é legal, trabalhador e responsável. 

As crianças falam: Pai, o presente que queremos é que ame a mamãe. Mostrem pelas esposas o mesmo tipo de amor que Cristo mostrou pela Igreja (Efésios 5:25). 


Narrador- Os filhos alegram o lar. 

As Crianças falam: Os filhos são presentes do Senhor, uma grande recompensa dada por Ele. (Salmos 127:3) 

Narrador- Tudo isso é verdade... Agora falemos da mamãe e para a mamãe. 

As crianças falam: A mulher sábia faz do seu lar um paraíso, mas a mulher tola, sozinha estraga a vida de sua família (Provérbios 14:1) 
Cantam: 
Aqui vive alegre pessoal família bem original: Um pai, uma mãe, um irmão, uma irmã, nenê miudinha e gentil - 2x
Que bom ter papai no meu lar Que boa é mamãe para mim feliz é o lar que tem uma mamãe tão sábia cuidando de nós - 2x

Narrador- Sabemos que existem tantas coisas interessantes e importantes a se fazer com o seu tempo, principalmente porque você é uma mãe tão moderna. Mas, queremos lembrá-la o quanto é importante dar de seu tempo para o seu lar, isto significa cuidar do seu marido e dos seus filhos. 

As crianças falam: Há tempo certo para cada coisa: Tempo de ficar em casa Tempo de sair de casa. Tempo para ser mãe. Tempo para ser mulher. 

Entram os reloginhos e cantam:
( melodia retirada da coleção "Fala-me agora" da APEC)
Tic tac, Tic tac é o reloginho...
Tic tac ouça bem é o reloginho.
Não deixe de separar: tempo para seus filhos (2x) 
Diz o reloginho ...Diz o reloginho ...

Narrador- Ouvimos tanto falar sobre ter sabedoria para ser mãe, onde encontramos a tal sabedoria? 

Entra uma criança trazendo a Bíblia e diz: A mãe sábia quando ensina seus filhos mostra sabedoria, ensinando e corrigindo com amor. 

As Crianças cantam: 
Filhos obedecei em tudo a vossos pais, porque isso é agradável ao Senhor. Mamãe não provoqueis os filhos à ira, mas criai-vos na disciplina do Senhor. 

Narrador: E para vocês, filhos, a Bíblia diz: ...obedeça sempre a seu pai; nunca deixe de seguir os conselhos de sua mãe. Provérbios 6:20 

Narrador- A verdadeira beleza, a verdadeira honra de uma mulher está em amar e obedecer ao Senhor. A mulher que faz isso deve ser elogiada diante de todos, deve receber cumprimentos e homenagens de toda a sociedade. Provébios 31 

As crianças cantam uma canção de ninar (ou outra a escolha), as crianças devem fingir que ninam um bebê.
Dorme mansinho, dorme tranqüilo,
Dorme nenê, orando por ti,
Cuidando de ti eu estarei. 
Que as bênçãos do nosso bom Deus
Venham estar envolvendo você
Dorme tranqüilo, dorme mansinho
Pois eu te amo, dorme nenê. 

Observação: Todas as músicas podem ser substituídas, ou colocar melodias que se adaptem a elas.

DIA DO PASTOR

Adolescente na dúvida sobre seu futuro profissional. 
Pensa em ser pastor, imagina tranquilidade, folga, viagens... 
As viagens se confirmam, mas em meio a muitos compromissos.
PERSONAGENS:
Pastor (PAST)
Amigo do Pastor (AMIG)
Esposa (ESPO)
Filha (FILH)
Socorro (SOCO)
Diácono (DIAC)
Maria das Dores (MARI)Cristina (CRIS)
Membro do Louvor (LOUV)
Missionário Cezar (MISS)
VERSÃO 1.0.0
PARTE I

CENA 1

(entram em cena dois adolescentes crentes conversando)

PAST: Está na hora de decidir o que fazer nesta vida.

AMIG: É verdade! Já pensou no que quer fazer?

PAST: Não tenho certeza. Pensei em ser médico, pois ganharia bem, seria conhecido como “Doutor”...

AMIG: Não sei não... Acho que eu não daria certo fazendo medicina. Não posso ver sangue. Além do mais são muitos anos de faculdade, depois ainda tem residência...

PAST: É verdade! Pensando bem não vou fazer medicina. O problema nem é ver sangue, mas o tempo de faculdade. Quero algo prático, simples e eficaz. Sem esquentar muito a cabeça.

AMIG: Já pensou em direito? Tenho um tio que é advogado. Fala bonito, só anda elegante...

PAST: De jeito nenhum. Você já viu a quantidade de lei que tem que decorar? É artigo pra cá, emenda pra lá. To fora! Prefiro área de exatas. Não tem que decorar nada, é só raciocinar. Fazer conta todo mundo sabe. Não deve ser muito diferente, afinal matemática é matemática.

AMIG: Você é que pensa. Esqueceu da Física? Velocidade é igual a distância sobre tempo, tempo é igual a distância sobre velocidade, distância é igual a velocidade vezes tempo... (fala rapidamente muitas fórmulas)

PAST: Chega! Misericórdia! Deus tenha piedade de mim. Ah, Jesus, me ajuda!
(Surpreso)
Quem sabe não poderia ser pastor?!

AMIG: Pastor? Porque está mudança tão brusca?



PAST: Pensa bem! Ser pastor deve ser tudo de bom. É muito tranqüilo! Minha tarefa seria estudar a bíblia boa parte do dia. Montar uma palavrinha para os cultos no final de semana. Fazer uma oraçãozinha quando alguém pedir. E o melhor, sobraria muito tempo para eu fazer outras coisas que gosto.

AMIG: Será que é tão simples assim? Sempre ouvi dizer que ser pastor é um dom concedido por Deus e que não era pra qualquer um.

PAST: É simples sim! E outra, sendo pastor poderei ainda viajar por todo o país e até por diversos países para pregar em outras igrejas. Como já estarei nesses lugares aproveitarei para fazer um turismo. Já até imagino minha agenda: dia 5, Igreja Cristã de New York; dia 8, Igreja Pentecostal de Veneza; dia 9, Paris; dia 15, ...

(Personagens começam a sair de cena)

AMIG: (desconfiado)
Não sei, não! Tenho uma leve impressão de que... Ah, deixa pra lá...

(Saem de cena conversando)


PARTE II

CENA 2

(Transição do pastor adolescente para pastor adulto)

CENA 3

(Pastor entra falando ao celular, aconselhando uma irmã. Esposa entra se arrumando)

PAST: Sei... Sei... Sei que está sendo difícil esta situação, irmã... Não, não desanima não, pois Deus é contigo, não se esqueça disso... Entendo, mas temos que ficar firmes no Senhor, pois no tempo certo Ele dá a vitória.

(Telefone fixo toca)

ESPO: Querido, telefone pra você. Acho que é alguém da igreja

PAST:(Ainda ao celular) Isso mesmo irmã. Tenha fé que Deus dá a vitória! E Ele não se atrasará... Eu que agradeço por ter ligado pra mim... Um abraço! (desliga o celular)

ESPO: Telefone pra você, querido! Acho que é a Cristina da igreja. (Falando baixo para ele) Já está na hora de sairmos. 

PAST: Alô!

(Filhinha começa a pedir atenção pro pastor)

PAST: Sei... Sei... Bom o missionário estar aqui... Exatamente, já combino com ele as viagens que terei que fazer... 

(Desliga o telefone)

ESPO: Vamos, querido! Senão vamos nos atrasar!

(Telefone toca novamente)

PAST: Alô... Você, novamente?... Esqueceu de avisar sobre as contas da igreja?... Faz o seguinte: chegando aí conversaremos sobre isso. (Desliga o telefone)

(Filhinha continua pedindo atenção pro pastor)

PAST: Cadê a futura pastorazinha do papai?

(Pastor brinca com a filhinha, esposa olha sorridente e conversam alegremente)

ESPO: Vou ter que interromper a brincadeira dos dois, pois temos que ir agora... Amor, você poderia tirar um dia para levar nossa televisão que está com defeito para consertar, afinal você é o homem forte deste relacionamento. E além do mais, é um excelente marido! Brincadeirinha, quando você puder você leva, ta bom?

PAST: Tenho escolha?

ESPO: Acho que não! Hehe! Agora vamos, senão atrasaremos!

PAST: Tudo bem! Já estou indo!

(Esposa sai de cena com filhinha)


CENA 4
PAST: Ah, meu Deus! Que correria é a minha vida! E que prazer é viver para o Senhor. E eu, que um dia pensei que ser pastor seria de certa forma até monótono, nunca imaginaria que mesmo com tantas atividades seria uma atribuição tão prazerosa. Obrigado, Deus meu, por me conceder esta oportunidade de ser um pastor. Oro para que o Senhor me capacite a cuidar das Tuas ovelhas que estão em minhas mãos e para que o Senhor renove as minhas forças a cada manhã. Cuide da minha família, da minha esposa, da minha filha, dos meus parentes mais distantes, de todos. Que sejamos cada vez mais unidos e que eles possam andar sempre pelos Teus caminhos. Oro também por cada membro da igreja. Que o Senhor possa aquecer aqueles que estão frios na fé e possa esquentar mais ainda aqueles que já estão incendiados. Cuida da irmã Maria, da irmã Clotilde, do irmão Silvio, do irmão José, do Carlinhos, da Vivian, e de todos que não citei o nome aqui, mas que o Senhor sabe. Oro pelos missionários no campo para que o Senhor possa suprir a necessidade de cada um. Oro também pelos ministérios de nossa querida igreja, por cada reunião, por detalhe por menor que pareça. Que o Senhor me abençoe no culto de hoje e que as Tuas palavras estejam na minha boca. Amém.

(Pastor sai de cena)

CENA 5

DIAC: Gente, cadê o Pastor?

CRIS: Não sei. Estou precisando falar com ele!

DIAC: (Olhando pela porta da igreja) Ai, meu Deus!

(Pastor aparece no fundo, caminha e é abordado por uma irmã no caminho da igreja)

SOCO: Pastor, glória a Deus que te encontrei por aqui! Estou desesperada. Parece que Deus se esqueceu de mim! Todas as portas estão se fechando! Pastor, o que é que eu faço? Ore por mim!


PAST: Calma, minha irmã! Deus é contigo! Às vezes pensamos que Ele não está nos vendo, mas tenha certeza de que Ele te vê e te ama muito. Algumas portas são fechadas, mas Deus faz tudo para o nosso bem. Vamos orar: Senhor Deus, coloco diante de Ti a vida desta minha irmã... (prossegue oração)

SOCO: Muito obrigada, Pastor! Ajudou-me muito! O senhor está indo pra igreja?

PAST: Estou sim! Você não vai hoje? Vamos comigo!


CENA 6

(Pastor chega à igreja)


DIAC: Ufa, Pastor! Ainda bem que você chegou. Vamos logo começar o culto!

MARI: Pastor, que bom que o senhor chegou! O Júnior estava jogando bola e quebrou a perna! Ora por ele!

PAST: Mas é claro, Maria das Dores! Vamos orar por ele sim. Ele está b...

CRIS: Pastor, Pastor! Quero falar com você sobre algumas coisas!

PAST: Sim! Fale, Cristina!

DIAC: Pastor, o culto!

CRIS: Tem um monte de contas da igreja vencendo esta semana.

PAST: Sei, sei! Mostre-me quais...

(Cristina mostra os papéis quando é interrompido)

LOUV: Com licencinha, Cristina. Rapidinho... Pastor, estamos preparando um louvor para o culto e queríamos saber o que o senhor acha! Dá pra vir aqui por um instante?

PAST: Posso sim! Aguarde só um minutinho, pode ser?

DIAC: Pastor, o culto!

MARI: Aproveitando o embalo dá pra orar por mim também? Estou com uma dor de cabeça desde acordei.

PAST: Certamente, Maria das Dores! Já vamos orar sim... Cristina deixa estas contas comigo que providenciarei o pagamento.

(Em foco na cena Cristina, Pastor e Missionário)

CRIS: Tudo bem, Pastor. Só pra te lembrar o Missionário Cezar está aí. Quer ver contigo sobre as suas viagens.

PAST: Já está tudo marcado, Cristina?

CRIS: Acho que sim. Ele está com a relação das cidades que vocês irão.

(Cristina se retira do foco da cena)

MISS: Olá, Pastor! Tudo bem contigo?

PAST: Meu amigo, Cezar! Claro que sim!

MISS: Animado pra nossa viagem missionária? 

PAST: Claro? Você está com a relação aí?

MISS: Estou sim. Olha aqui como ficou nossa “turnê”...

PAST: (Lendo a agenda) Dia 13, Nova Iorque... Dia 15, Miami...

MISS: Como é que é? (Confere na agenda) Na verdade é em Noloiuque e Malacaní, aquelas tribos da Amazônia. Tribo Noloiuque e tribo Malacaní. Lembra da Noloiuque?

PAST: Aquela que fomos no ano passado? Que não tem luz, nem telefone e fica bem isolada no meio da mata?

MISS: Esta mesmo! Conhecida como “O fim”.

PAST: Sei, sei. Lembro-me bem de lá. (continua olhando a agenda) Dia 20, tribo Iacuré, onde é essa tribo?

MISS: Iacuré? Vamos lá pela primeira vez. Fica depois da tribo Noloiuque pra dentro da selva! É conhecida como “O fim do fim”.

PAST: Depois daquela perseguição no Timor Leste, não me preocupo mais.

MISS: É verdade, Pastor!

PAST: É Jesus! É só por amor de Ti mesmo, oh Pai!

(Diácono chega com a esposa do pastor)

DIAC: Fala com ele. 

ESPO: Meu bem, vamos que já está na hora!

CENA 7

(Realização do culto)

CENA 8

(Diálogo entre pastor e amigo e finalização)

Peça retirada do site LOUVARTE



louvores sugeridos:















Nenhum comentário: